Fiocruz
Webmail FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

Museu da Vida comemora 16 anos de história e sucesso

19 maio/2015

{igallery id=8902|cid=30|pid=1|type=category|children=0|addlinks=0|tags=|limit=0}

O Museu da Vida — espaço da Fiocruz que integra ciência, cultura e sociedade — comemora, no próximo dia 25 de maio, 16 anos de muita história e sucesso. Para celebrar esta data especial, os organizadores da instituição elaboraram uma vasta programação voltada para todas as idades e gostos. As atividades, todas gratuitas e abertas ao público, acontecem nos dias 22 e 23 de maio, sexta e sábado, no campus Manguinhos, localizado Zona Norte do Rio de Janeiro.

Os festejos também marcam a volta do “Trenzinho da Ciência”, um dos grandes atrativos do museu. Seu percurso inclui um passeio por todo o campus e suas atrações: o Castelo Mourisco, o Ciência em Cena, o Parque da Ciência e o Centro de Recepção. “O Trenzinho da Ciência, junto com o Castelo Mourisco, são os principais símbolos do Museu da Vida”, comenta Diego Bevilaqua, lembrando que o museu foi inaugurado em maio de 1999, como presente de aniversário da Fiocruz, e que, desde então, todas as atrações, inclusive as exposições temporárias, sempre foram pensadas para valorizar o contato do público com o museu.

Para levar ao público parte da história da Fiocruz, está atualmente em cartaz a peça “Aventura no Castelo”, que narra o divertido e inusitado encontro de dois jovens com um anfitrião misterioso. Ao acompanhar a trajetória dos personagens, o público passa a conhecer os detalhes da arquitetura do edifício. O espetáculo, cuja classificação é 10 anos, será exibido nos dias 22, às 10h30 e 13h30, e 23, às 10h. Quem não puder conferir a apresentação e tiver curiosidade de conhecer o prédio-símbolo da Fiocruz, pode participar da Caminhada Histórica, que acontece dia 23, às 14h20, onde os visitantes serão convidados a mergulhar na trajetória da Fundação Oswaldo Cruz, sua transformação e importância para ciência brasileira, dentro do campus de Manguinhos.

Outra atração, fruto de uma parceria entre a ONG Elysium Sociedade Cultural e o Museu da Vida, a exposição “A vida em sauveiro” é uma reprodução de um formigueiro real, que deixa aparente toda organização social desses insetos, além de mostrar aos visitantes as espécies de formigas cortadeira do Brasil e seu papel no ambiente, cultura e sociedade brasileira. Junto ao sauveiro, será exposto o centenário formigueiro de Oswaldo Cruz. Idealizado pelo medico sanitarista, o formigueiro histórico foi construído a pedido de Nilo Peçanha para estudo de técnicas de extermínio de formigas-saúvas, uma praga da época. A atividade pode ser conferida na sala de vídeo do centro de recepção e é indicada para pessoas com, pelo menos, seis anos de idade.

O Ciência Móvel — museu itinerante que viaja em um caminhão e leva exposições, jogos, equipamentos interativos, multimídias e oficinas — também participa das comemorações e trouxe para Manguinhos a sensação de ser um astronauta em treinamento, equilibrando os eixos do giroscópio humano, enquanto o corpo do participante gira em várias direções. O “Girotech” estará disponível no dia 22, das 9h às 16h30, e 23, das 10h às 16h. É recomendado ter, pelo menos, 1,60m de altura e utilizar roupas confortáveis e tênis.

Os frequentadores do Museu da Vida também podem conferir exposições, contação de histórias e show de ciências, entre outras atividades. O Museu da Vida fica localizado no campus da Fiocruz, na Av. Brasil, 4.365, Manguinhos, Rio de Janeiro.

Confira a programação completa no site do Museu da Vida.