Fiocruz
Webmail FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

A Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) promoverá o seminário internacional Divulgação científica na Ibero-América: práticas, públicos e transformações técnicas (séculos 19 a 21), nos dias 18 e 19 de abril, em Manguinhos, no Rio de Janeiro. O evento será presencial no Salão de Conferência Luiz Fernando Ferreira, no Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS), com transmissão pelo canal da COC no YouTube. Não há necessidade de inscrição prévia.

O encontro visa contribuir para o avanço do conhecimento sobre a história da divulgação científica no Brasil e no espaço ibero-americano, questionando as relações entre as práticas de mediação cultural na ciência, a configuração de novos públicos ou audiências e as transformações técnicas. Voltado para pesquisadores, estudantes de pós-graduação, divulgadores da ciência e demais interessados no tema, sua programação inclui conferências e mesas-redondas com a participação de pesquisadores do Brasil, da Argentina, do Chile, do México e de Portugal.

A programação conta ainda com o lançamento do livro Astronomía, Literatura Y Espiritismo: Camille Flammarion en América Latina no Brasil, editado por Verónica Ramírez, Elisa Sevilla e Agustí Nieto-Galan. A publicação reúne estudos de 13 autores que abordam experiências de circulação, tradução e apropriação científica de trabalhos do astrônomo e divulgador francês Camille Flammarion (1842-1925), cuja obra teve um grande impacto na cultura latino-americana no final do século 19 e início do século 20.

O seminário é um dos produtos do projeto “História da mediação cultural das ciências no Brasil: atores, práticas culturais e circulação do conhecimento científico – séculos XIX e XX”, apoiado pelo Edital Proep-COC 2021 – CNPq, coordenado pela pesquisadora Kaori Kodama (COC/Fiocruz)

Confira abaixo a programação:

18 de abril

9h – Abertura do Seminário

Magali Romero Sá, Vice-diretora de Pesquisa e Educação (COC/Fiocruz); Gisele Sanglard, chefe do Departamento de Pesquisa em História das Ciências e da Saúde (COC/Fiocruz); Ana Carolina Gonzalez, chefe do Museu da Vida Fiocruz (COC/Fiocruz); Kaori Kodama, (COC/Fiocruz)

9h15 – Conferência de abertura

“Inovação e revolução na edição e circulação de livros: automatismos explicativos e notas críticas” – Nuno Medeiros, Centro de Estudos Comparatistas/Universidade de Lisboa (Portugal)

10h30 às 11h – Coffee break

 11h – Mesa 1 – “Suportes”: ciências nos impressos

Moderadora: Moema Vergara (Mast)

– Albert Blanchard e o mercado de impressos científicos entre Brasil e França na virada do século XIX para o XX – Rogério Monteiro Siqueira, Escola de Artes, Ciências e Humanidades/USP

– A divulgação científica direcionada às mulheres no século XIX – Karoline Carula (Instituto de História/UFF)

13h às 14h – Intervalo para almoço

 14h – Mesa 2 – “Públicos”: ciências para crianças e jovens
Moderadora: Mª Rachel Fróes da Fonseca (COC/Fiocruz)

– O público infantil: intelectuais, mídias e divulgação do conhecimento – Ângela M. de Castro Gomes, Centro de Ciências Humanas e Sociais/Uni-Rio; UFF

– Las lecturas geográficas en el Diario de los Niños (1839-1840) – Rodrigo Ortega Baez, Departamento de Historia-SUAyED de la Facultad de Filosofía y Letras/UNAM (México) (on-line)

– Jornal Joca: ciência, tecnologia e cultura para crianças e jovens – Andrea Borges Leão, Programa de Pós-Graduação em Sociologia/UFC (on-line)

– “O amor à terra”: Meio ambiente, conhecimento agrícola e mediação cultural na obra infantil e juvenil de Tales de Andrade – Patrícia Tavares Raffaini, Instituto de Estudos Brasileiros/USP

19 de abril

 9h30 – Mesa 3 – “Práticas: Mediação cultural, formação de públicos e interseccionalidades
Moderador: Renilson Beraldo, Universidade Estadual do Paraná

– Vulgarização das ciências para a classe trabalhadora: o caso da Biblioteca do Povo e das Escolas (Portugal-Brasil, 1881-1915) – Josiane Silva de Alcântara, Sistema de Bibliotecas e Informação/UFRJ

– A saúde da mulher e dos filhos na Eu sei tudo: indústria farmacêutica, propaganda e divulgação científica no Brasil do Entreguerras – Andréa Casa Nova Maia, Instituto de História, PPGHIS/UFRJ.

– José Miguel Covarrubias e a projeção social do conhecimento sobre o México indígena e antigo (anos 1930 aos 1950) – Gabriela Pellegrino Soares, Departamento de História, FFLCH/USP

10h30 às 11h – Coffee break

11h – Mesa 4 – “Práticas”: mediação cultural das mulheres
 Moderadora: Kaori Kodama, COC /Fiocruz

– Beatriz Roquete Bojunga no Instituto Nacional de Cinema Educativo: uma intelectual mediadora? – Sheila Schvarzman, Programa de Comunicação/Universidade Anhembi Morumbi

– Dyrce Lacombe e a formação das mulheres cientistas – Nara Azevedo, COC /Fiocruz; Luiz Otávio Ferreira, COC /Fiocruz

12h30 às 13h30 – Intervalo para almoço

 14h – Mesa 5 – “Suportes”: circulação de conhecimento, divulgação científica e transformações técnicas
Moderadora: Andrea Casa Nova, UFRJ

– Tecnologias de reprodução de imagens, vulgarização das ciências, globalização e materialidade editorial no Brasil: publicações da Laemmert e Garnier, 1898-1903 – Helena de Barros, Esdi/Uerj

– Técnicas e suportes na construção de públicos para a astronomia popular: experiência, circulação e agência material (c. 1850-1950) – Thomás Augusto Santoro Haddad (Escola de Artes, Ciências e Humanidades/USP

– Conferências na Biblioteca Nacional: ciência e cultura na Primeira República do Brasil – Moema Vergara, Mast

15h30 – Conferência de Encerramento (Conferencia de Clausura)

– “Leer y escribir la ciencia: Editoras, redactoras y traductoras del saber científico en la prensa chilena de fines del siglo XIX y principios del XX” – Verónica Ramírez, Facultad de Artes Liberales/Universidad Adolfo Ibañez (Chile) (on-line)

– Lançamento do livro: Astronomía, literatura y espiritismo: Camille Flammarion en América Latina, com apresentação de Thomás Augusto Santoro Haddad, Escola de Artes, Ciências e Humanidades/USP