Ir para o conteúdo

COC lembra Dia Nacional do Patrimônio Histórico

17/08/2017

Os acervos da Fundação Oswaldo Cruz – acumulados em 117 de história da instituição criada por Oswaldo Cruz – compõem um patrimônio científico e cultural, reconhecido por organismos internacionais, agências públicas e pela sociedade. No Dia Nacional do Patrimônio Histórico, a COC reafirma seu compromisso de organizar estruturas e processos para possibilitar a uso social desse enorme conjunto de acervos, garantir a relação de troca com outros sistemas e possibilitar a ampliação a geração de pesquisas nos campos das ciências e da saúde.

A data foi criada em 1998, ano do centenário do historiador e escritor Rodrigo Melo Franco de Andrade, mineiro de Belo Horizonte, cujo legado se confunde com a trajetória da preservação do patrimônio cultural do País. Ele também foi o primeiro presidente do Iphan e defensor do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Desde os primeiros anos do século 20, por meio de expedições científicas e missões sanitárias, e das diversas atividades realizadas em seus laboratórios, seções, departamentos, escolas e hospitais, a Fiocruz constitui e mantém arquivos, bibliotecas, coleções biológicas, coleções iconográficas, instrumentos e equipamentos, e um conjunto arquitetônico e urbanístico singular construído para abrigar a instituição.

Hoje, por meio de uma iniciativa inovadora, a Fundação se lança no desafio de formular sua Política de Preservação e Gestão de Acervos Culturais. O documento reunirá  conceitos e práticas nacionais e internacionais em torno da conservação preventiva, o gerenciamento de riscos, a conservação integrada e a preservação sustentável como princípios centrais.


Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir