Quinino 100 anos | Envie sua foto e faça parte dessa história

23/09/2021

três fotos: 1) alunos na biblioteca olham livros sobre a mesa, 2) alunos sentados sobre mosaico do chão do castelo da Fiocruz, 3) alunos observam com lupa os insetos em uma vitrine.

Em 2022, o Pavilhão Figueiredo Vasconcelos, o nosso Quinino, completa 100 anos. Para celebrar essa data tão importante, a Casa de Oswaldo Cruz convida a comunidade Fiocruz para participar da campanha Registros de uma História. A ação tem o objetivo de reunir fotografias antigas e atuais que revelem os ambientes internos e externos do Quinino e suas imediações para ajudar a preservar e valorizar a memória desse prédio tão importante para a história da Fiocruz, das ciências e da saúde.

O registro iconográfico também é muito importante para compreender as transformações pelas quais o edifício passou ao longo dos anos. Com essas informações, a instituição pode desenvolver ações mais estruturadas e específicas para a preservação do bem. 

Veja como participar 

As imagens podem ser coloridas ou em preto e branco, de qualquer época, e ter como tema o prédio do Quinino - a fachada, um detalhe da janela ou da escadaria, um corredor - ou atividades realizadas no prédio: uma reunião de trabalho, um momento de confraternização, um registro da equipe, uma visita, ou uma conversa na recepção, por exemplo. Seus registros passarão a fazer parte do acervo histórico da Fiocruz e poderão ser divulgados pelos veículos internos de comunicação durante as celebrações do aniversário.

Para compartilhar a sua fotografia, envie um e-mail para sep@fiocruz.br até 17 de dezembro de 2021. Junto com o arquivo da imagem (em formato TIFF, JPEG ou PGN), devem constar as seguintes informações:

- o autor da fotografia;
- informar se o autor da fotografia é ou já foi trabalhador/estudante da Fiocruz. Em caso positivo, informar quando e em qual unidade; 
- ano de registro da fotografia;
- espaço do Quinino no qual a fotografia foi registrada (número da sala, andar, equipe);
- nome e autorização das pessoas que aparecem na imagem. Ver abaixo Direito de uso das imagens;
- se houver menores de idade na imagem, a fotografia deve ter autorização de imagem do responsável.  Ver abaixo Direitos de uso das imagens;
- descrição da situação em que a foto foi registrada (evento, registro de trabalho, confraternização, visita) - opcional.

Direito de uso das imagens 

Ao enviar suas fotos para a campanha, os autores das imagens cedem, em caráter irrestrito, irrevogável e irretratável, por si, seus herdeiros e sucessores, a qualquer título, e para fins do disposto no artigo 49 da Lei 9610/98 todos os direitos patrimoniais sobre as mesmas. Dessa forma, fica assegurada à Fiocruz a plena e exclusiva propriedade sobre as fotografias, cabendo-lhe o direito exclusivo de utilização, em qualquer veículo e suporte, podendo ainda ceder, licenciar, alienar, publicar, divulgar, em qualquer território, sem qualquer tipo de limitação.

Os autores declaram ainda que obtiveram as devidas autorizações de uso de nome e imagem de todos os retratados nas fotografias enviadas para a campanha, inclusive de menores de idade. Todo autor, ao enviar sua foto para participar desta campanha, assume, particular, pessoal e exclusivamente, toda e qualquer responsabilidade, civil e/ou criminal, relacionada com animais e/ou objetos e/ou pessoas retratadas em primeiro plano, decorrentes da concepção, criação ou divulgação da imagem inscrita, excluindo de tais responsabilidades seus organizadores e qualquer órgão de imprensa ou de divulgação vinculados à promoção da campanha. 

Saiba mais sobre o Quinino 

O edifício foi construído entre 1919 e 1922 para abrigar o Serviço de Medicamentos Oficiais. Ficou conhecido como Quinino, em referência aos comprimidos de quinina (para o combate à malária) que lá eram produzidos. 
Quando foi construído, tinha apenas dois pavimentos, com dimensões de altura semelhantes às do prédio da Cavalariça. Durante a década de 1940, o edifício passou por reforma na qual foram adicionados outros dois pavimentos para atender a demanda de expansão das atividades da instituição.  
O prédio está inserido em área de preservação delimitada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1981. Desde então, vem sendo objeto de ações de conservação. 


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir