Ir para o conteúdo

Especial Covid-19: o olhar dos historiadores da Fiocruz

07/04/2020

Dominichi Miranda de Sá*

Dominichi Miranda de Sá. Foto: IEA/USP

Para o enfrentamento da grave pandemia global de Covid-19, que também acomete o Brasil de maneira dramática, a Fiocruz está realizando um trabalho monumental: da produção em larga escala de kits-diagnóstico à assistência hospitalar; da pesquisa científica transdisciplinar a ensaios clínicos transnacionais. Entretanto, nesse momento de crise, tão importantes quanto essas ações, são as linhas de atuação institucional relacionadas à ampliação da divulgação científica, à informação qualificada da população, à comunicação frequente para o combate a fake news e à promoção do conhecimento científico.

É com essa  perspectiva, que lançamos a série “Covid-19 – o olhar dos historiadores das Fiocruz”, uma contribuição do Departamento de Pesquisa em História das Ciências da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz para a promoção e a divulgação da ciência produzida na Fiocruz. Em colaboração com profissionais de outros departamentos e setores institucionais, mas também de outras instituições cientificas e universitárias, os profissionais de história das ciências, da saúde, da medicina e das doenças da Casa de Oswaldo Cruz pretendem ajudar a nossa instituição a informar a população com conhecimento consistente do campo da história, de maneira clara e rápida.

A série trará reflexões sobre temáticas que já desenvolvemos nas nossas pesquisas, mas que dialogam e tornam mais transparentes dilemas e processos relacionados à pandemia em curso. Temos consciência e orgulho de nosso compromisso e responsabilidade neste momento crítico, pois, além de também pesquisar e desenvolver temas e objetos correlacionados a pandemias e doenças, o historiador tem a possibilidade de analisar temas relevantes da contemporaneidade e sobre a atual crise global, exatamente por conta de sua expertise em estudos processuais.

Os temas iniciais da série são abrangentes e envolvem reflexões sobre o papel do Estado nas epidemias e a consciência da interdependência social nos momentos de crise; o SUS e a epidemia de  coronavírus; as representações sociais e os medos coletivos diante das epidemias; a confiança na ciência em tempos de pandemia; as relações da pandemia de Covid-19 e a pandemia da gripe espanhola de 1918; a emergência climática e o novo coronavírus; os riscos de crise de abastecimento de alimentos e de equipamentos médicos decorrentes da pandemia e as perspectivas de uma ação internacional conjunta; assim como o ineditismo do impacto produzido pela pandemia sobre os modos de vida e a consciência planetária. Boa leitura!

* Chefe do Departamento de Pesquisa em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz)

Leia os artigos da série:
Ciência, saúde e doenças emergentes: uma história sem fim
O laboratório e a urgência de mover o mundo
A epidemia de coronavírus e o Antropoceno
Oswaldo Cruz no combate às epidemias
Vídeo: Ciência a céu aberto em tempos de pandemia
A história da saúde indígena no Brasil e os desafios da pandemia de Covid-19
O aumento da violência contra a mulher na pandemia: um problema histórico​
A pandemia de Covid-19: história, política e biologia​
Entre o medo e o enfrentamento das epidemias 
A cultura da sobrevivência, as epidemias e a história na América Latina
A gripe espanhola no sul do Brasil e a pandemia de Covid-19
O acesso à água e os excluídos da prevenção à Covid-19
O Sars-CoV-2 como agente da história
Condições de vida e vulnerabilidades nas epidemias: do cólera no séc. 19 à Covid-19
120 anos da Fiocruz: ciência e saúde em defesa da vida
O Sistema Único de Saúde e o desafio da Covid-19
A covid-19 em favelas: vulnerabilidades sociais e auto-organização
Troco uma máscara por alimento: fome e pobreza na Covid-19
Quando as doenças viram números: as estatísticas da Covid-19
A Fiocruz em dois tempos: nas pandemias da gripe espanhola e da Covid-19
A Covid-19 e a relação entre humanos e animais: zoonoses e zooterapias
Trabalhadores da saúde em pandemias: 1918 e 2020
Carro passa, ônibus fica: a Covid-19 e as desigualdades históricas no verão amazônico
Os historiadores e a pandemia


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir