Arquivos médicos sobre tatuagem são tema do Encontro às Quintas (23/8)

16/08/2018

As teses, os arquivos e os debates médicos em torno da tatuagem no Brasil, entre os anos de 1892 e 1944, são a pauta da apresentação da pesquisadora Silvana Jeha, pós-doutoranda no Instituto de Psicologia da UFRJ, no próximo Encontro às Quintas. O evento promovido pelo Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) será realizado no dia 23/8, às 10h, no Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS), em Manguinhos (RJ).

Autora de um livro sobre tatuagem no Brasil do século XIX à década de 1970, que será publicado neste ano pela Editora Veneta, Silvana Jeha explica que o tema começou a ser estudado no país em torno das cadeiras de medicina legal a partir do século XIX, avançando até a década de 1940.

Considerada o maior acervo de fotografias de tatuagens deste período, a documentação produzida durante duas décadas pelo médico psiquiatra José Moraes Mello, em São Paulo, será a principal fonte de sua apresentação. A pesquisa foi desenvolvida com bolsa do Programa Nacional de Apoio a Pesquisadores Residentes da Biblioteca Nacional.

“Esses médicos tinham acesso aos corpos de presidiários e usuários de hospitais e hospícios e de cadáveres de institutos médico-legais e acabaram contribuindo para a história da tatuagem. Não pela sua abordagem criminalizadora, mas sobretudo por documentá-la, tornando-se indispensáveis para uma história cultural da tatuagem”, afirma Silvana.

Encontro às Quintas

Coordenação: Tânia Salgado Pimenta
Convidada: Silvana Jeha
Data: 23/8
Horário: 10h
Local: Sala de Conferência (403) do Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS)
Endereço: Av. Brasil, 4365 – Manguinhos (Rio de Janeiro-RJ)
Informações: (21) 3882-9095 | E-mail: historiasaude@coc.fiocruz.br


Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir