Ir para o conteúdo

Mestrado Profissional em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde

O Programa de Pós-Graduação em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde tem por objetivo formar – em nível de mestrado profissional – recursos humanos altamente capacitados para o planejamento e a execução de ações voltadas para a gestão integrada e preventiva do patrimônio edificado e de seus acervos culturais, em especial os relacionados às áreas das ciências e da saúde.  O curso contempla em seu programa o estudo de ações de educação patrimonial e de diferentes formas de preservação do patrimônio, fundadas em processos de trabalho que objetivem a incorporação de acervos, sua conservação, tratamento informacional e acesso.

Processo seletivo 2017
Chamada pública 2017
Inscrição no mestrado

Regimento, disciplinas e corpo docente
Regimento
Corpo docente

Grade curricular
Ementas das disciplinas

Inscrição em disciplinas - 2017/1
Instruções para inscrição em disciplinas
Formulários para alunos externos e especiais

Agenda - 2017/1
Calendário acadêmico

Programação acadêmica

Coordenação 

Renato da Gama-Rosa Costa (coordenador)
Ana Luce Girão Soares de Lima (coordenadora adjunta)

Área de Concentração 

A área de concentração Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural se caracteriza pelo estudo da relação entre patrimônio, arquitetura, urbanismo, acervos, ciências, saúde e sociedade, tanto em sua dimensão histórica quanto nas ações de gestão e preservação na atualidade. Assim, constitui objetivo deste campo de investigação a realização de pesquisas voltadas a relação entre história, memória & sociedade e a sua associação com as ações direcionadas ao patrimônio cultural das ciências e da saúde. Ao trabalharmos com o patrimônio das ciências e da saúde, estaremos abarcando um conceito abrangente que permita acompanhar as transformações políticas, tecnológicas, sociais e culturais pelas quais tais áreas passaram ao longo da história do país. Portanto, considera-se pertinente um olhar mais amplo sobre o significado da Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde, dando ênfase aos aspectos referentes às transformações da forma edilícia e urbanística, assim como, os documentos e objetos que se configuram como valor histórico, testemunho de épocas e das transformações da sociedade para o atendimento, tratamento e promoção da saúde. 

Linhas de pesquisa 

Patrimônio Cultural: história, memória & sociedade

A linha de pesquisa Patrimônio Cultural: história, memória & sociedade busca dar subsídios para que os alunos possam problematizar a construção do reconhecimento e da valorização de determinados registros/objetos como itens a serem preservados no tempo. O que é patrimônio e porque os objetos são alçados a essa categoria nas sociedades modernas, são as diretrizes que orientarão o desenvolvimento dos trabalhos desta linha de pesquisa. Outra dimensão importante é o entendimento da relação entre práticas profissionais e produção de uma cultura material que acaba por servir como forma de mediação para uma memória dessas práticas no passado. Assim, a linha pretende abarcar discussões que enfatizem as interfaces entre memória e patrimônio, destacando a cultura material e imaterial das ciências e da saúde, suas mediações e sua importância nos processos institucionais.

A linha propõe incentivar trabalhos que reflitam acerca da relação histórica entre arquitetura, ciência e saúde, ao mesmo tempo em que busca ações voltadas para o reconhecimento do valor patrimonial das edificações de saúde. Visa, também, promover uma reflexão sobre as políticas de preservação compreendendo todo o universo que constitui a preservação patrimonial, incluindo-se os critérios de seleção de bens, as razões que justifiquem a proteção e os diversos atores envolvidos, tais como a sociedade e os agentes do Estado. Esta linha é direcionada à formação de mestres que desejam atuar em segmentos relacionados ao patrimônio cultural das ciências e da saúde a partir de seus diferentes espaços, campos e territórios e por meio de suas diversas materialidades, bem como à educação patrimonial no espaço público da sociedade civil, atendendo às diversas demandas sociais, profissionais e organizacionais.

Espera-se que a linha contribua para as questões de valorização, preservação, identidade e cidadania implicadas nos trabalhos voltados para o patrimônio em instituições públicas, privadas e grupos sociais; ações voltadas à educação patrimonial e aquelas que tenham como objeto estudos sobre os usos públicos do patrimônio (a partir de produtos tais como exposições, publicação de livros e outros materiais) e ações de valorização e difusão dos acervos. Serão bem-vindos, também, trabalhos que proponham reflexões e ações, transnacionais em aspectos comparados, acerca do patrimônio cultural luso-brasileiro, por exemplo. Enfim, esta linha procura discutir a Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde na perspectiva de sua construção histórica, legitimação e socialização.

Patrimônio Cultural: preservação e gestão

A linha Patrimônio Cultural: preservação e gestão visa fomentar pesquisas, estudos e produtos voltados ao debate contemporâneo sobre a gestão do patrimônio cultural, compreendendo operações, procedimentos e atores envolvidos nos processos de produção, constituição, organização, uso e salvaguarda de acervos institucionais e pessoais, formados a partir das práticas ligadas à área das ciências e da saúde.

Essa linha examinará os pontos de convergência e divergência dos modelos de instituição de guarda de acervos, desenvolvendo estudos sobre aquisição, documentação, conservação e restauração de bens culturais, bem como da organização, acesso e divulgação de arquivos e coleções de documentos integrantes do patrimônio da ciência e da saúde. Promoverá reflexões críticas sobre as aplicações dos conceitos de documento, documentação, arquivo, coleção e informação nas dimensões institucionais dos espaços de custódia e difusão de acervos históricos: arquivos, bibliotecas, museus e centros de documentação, no intuito de promover no aluno uma visão crítica e matizada das lógicas disciplinares que sustentam as diversas instituições de guarda de acervos, bem como suas metodologias e técnicas de gerenciamento.

A linha tratará também das questões relacionadas ao planejamento e à gestão de ações com o objetivo de mitigar os processos de deterioração do patrimônio material, tais como a conservação preventiva e de riscos, reduzindo a necessidade de intervenções de restauro de bens culturais. Do ponto de vista da organização de acervos, promoverá a discussão sobre teorias e metodologias de tratamento técnico de arquivos e coleções na sua dimensão informacional, compreendendo as etapas de identificação de conteúdos e de contextos documentais diversos, de classificação, de catalogação, de descrição e de disponibilização online dos acervos culturais.

A linha busca promover, nos mestrandos, o estímulo para a reflexão, bem como a habilidade técnica para a prática de gerenciamento de acervos de valor histórico. Essa dupla formação visa dotar os alunos de instrumental para a identificação da historicidade dos objetos e documentos, dos seus contextos de produção, uso e circulação, e dos aspectos que concorrem para sua valorização enquanto patrimônio cultural a ser preservado. Ela é ainda responsável pela garantia de profissionais mais qualificados para atuarem no desenvolvimento de projetos integrados de organização/acesso e conservação/preservação do patrimônio cultural.

Público-alvo 

Por sua característica multidisciplinar, o curso é destinado a egressos de cursos de graduação plena, outorgado por instituição de ensino superior oficial reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), especialmente, nas áreas das ciências humanas, ciências sociais aplicadas e ciências da saúde que atuam ou possam atuar em órgãos das estruturas ministeriais, das secretarias estaduais e municipais e de suas agências, institutos e hospitais, assim como instituições de custódia, como arquivos, museus, bibliotecas e centros de documentação.  

Regime e duração

A partir da data da matrícula no Curso de Mestrado, o aluno terá o mínimo de 12 meses e o máximo de 24 (vinte e quatro) meses para completar o total mínimo de 48 (quarenta e oito) créditos, sendo 28 créditos acadêmicos e 20 créditos pela elaboração e defesa do trabalho de conclusão do mestrado.

SECRETARIA ACADÊMICA DO PROGRAMA
Oficina-Escola de Manguinhos/Casa de Oswaldo Cruz
Av. Brasil, 4365 Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-360
Tel.: (21) 3865-2234
Horário de atendimento ao público: 9h a 16h
E-mail: ppgpatrimonio@fiocruz.br